sexta-feira, 5 de junho de 2009

Guardiães da Jornada do Herói

Que a jornada do herói, hoje, se oferece como um lugar de resistência a todas as atrofias do mundo moderno já sabemos.

Resta-nos, pois, afinar os instrumentos para fazer frente ao desprezo pelo mito, ao comando da hiper-racionalidade, à hegemonia do mercado.

Que se revitalize a jornada do herói (J.H.) para desestabilizar todas essas formas de alienação da psique. E que se mobilizem todos os que se julgarem capazes de um “coração gentil” - preceito sagrado dos antigos trovadores-, para se fazerem de guardiães da jornada.

Vamos nos preparar para:
- viver e expandir a existência, se quisermos ser bons modelos;
- olhar a vida, sem julgamento, se quisermos explorar a potencialidade do mundo;
- aproveitar a espontaneidade do momento, se quisermos, de fato, estender a outros nossa humanidade, degradada ou sublime que seja.

Um autêntico guardião sabe que a jornada não pode levar a um escapismo, nem reduzir-se a um exercício solipsista.

Que Campbell nos proteja!

Ivy Ramadan, professora da coordenadoria de Cultura Geral da Faculdade Cásper Líbero (SP), foi palestrante do encontro realizado no dia 30/5/2009 no Núcleo Granja Viana-SP da Fundação Joseph Campbell.

Nenhum comentário:

Postar um comentário