quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Boas festas e encontros de 2011

Agradeço a participação nas atividades do Núcleo Granja Viana-SP da Fundação Joseph Campbell neste ano de 2010.

No próximo ano trabalharemos o livro O Vôo do Pássaro Selvagem – ensaios sobre a universalidade dos mitos, de Joseph Campbell (Editora Rosa dos Tempos, 1997). Como se trata de uma obra esgotada, uma cópia digitalizada pode ser obtida por meio deste link.

Nossa proposta para 2011 é a de mantermos os quatro encontros anuais. Mas temos uma novidade: já agendamos as datas, para você poder se programar melhor. Haverá um encontro por estação, sempre no segundo sábado das 14h às 17h, dos seguintes meses:

Verão
12 de fevereiro
(Capítulo 1)

Outono
14 de maio
(Capítulos 2 e 3)

Inverno
13 de agosto
(Capítulos 4 e 5 – parte 1)

Primavera
12 de novembro
(Capítulos 5 – parte 2 – e 6

Enviaremos um lembrete antes de cada encontro. Se você ainda não está em nosso mailing e quiser se cadastrar para recebê-los, encaminhe um e-mail para nucleogranjavianajcf@gmail.com.

Com votos de boas festas e um ano novo próspero, saudável e consciente,

Monica Martinez
Coordenadora do Núcleo Granja Viana-SP da Fundação Joseph Campbell
http://fundacaojosephcampbell.blogspot.com
www.twitter.com/fjosephcampbell
www.twitter.com/monicamartinez1

sábado, 20 de novembro de 2010

Mitos que nutrem a psique

Foi muito rica a palestra ministrada pela psicóloga Cassia Simone, com a qual concluímos a leitura e as discussões do livro Para Viver o Mito, de Joseph Campbell.

Simone concentrou-se no capítulo sobre esquizofrenia, tanto do ponto de vista teórico quanto clínico, estabelecendo sua relação com os estudos de mitologia, em particular na questão da Jornada do Herói.

Segundo ela, enquanto em algumas sociedades antigas o esquizofrênico era visto como um xamã em potencial, portanto aceito em seu grupo social, as pessoas que apresentam este quadro atualmente sentem a dolorosa falta de comunicação de não conseguir expressar a seus pares o que estão sentindo e vivenciando.

“Campbell diz que enquanto o iogue nada neste conteúdo mítico, o esquizofrênico se afoga. Esta questão nos induz à pergunta: para que serve o mito? Ele é um alimento para a psique. É por isso que a vida está ficando muito ‘terra desolada’. Falta nutrição para a alma”, diz a psicóloga, referindo-se a outro tema caro ao mitólogo estadunidense Joseph Campbell – a obra do escritor irlandês James Joyce.

Um dos caminhos para aumentar esta nutrição, segundo ela, é a leitura de contos de fada e mitos, especialmente os originais.

Você pode acompanhar a parte inicial da palestra no You Tube.

Com votos de boas festas e um ótimo 2011 para todos,

Monica Martinez
Coordenadora do Núcleo Granja Viana - SP
da Fundação Joseph Campbell

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Encontro de 20 de novembro de 2010

É com satisfação que convidamos para o 4º. Encontro de 2010 do Núcleo Granja Viana da Fundação Joseph Campbell.

O encontro será realizado em:

Data: 20 de novembro (sábado)
Horário: das 14h às 17h
Local: Igreja Santo Antonio (Rua Santo Antonio, 486 (km 24 da Rodovia Raposo Tavarez, sentido São Paulo›Cotia). Acesso pela rua José Félix de Oliveira (Entrada pela secretaria localizada na lateral da igreja, em frente ao Banco Bradesco).

O que faremos
Finalizaremos a leitura do livro Para Viver os Mitos (São Paulo, Editora Cultrix, 1997). Na data, estaremos trabalhando os capítulos X (Esquizofrenia -- a Jornada Interior), XI (A Caminhada na Lua -- a Jornada Exterior) e XII (Dedicatória: sem mais horizontes), páginas 162 a 214.

Palestrante convidada: Cassia Simone, psicóloga formada pelo Instituto de Psicologia da USP, há duas décadas se dedica aos estudos de mitologia.

Como de praxe, ao término do encontro teremos um lanchinho (sintam-se à vontade para trazer algo gostoso para compartilhar com o grupo).

O evento é gratuito, mas solicitamos a doação de um quilo de alimento não perecível por participante para o espaço paroquial.

Para aqueles que vierem pela primeira vez, recordo que o objetivo do grupo é o de estimular os estudos de mitologia e religião comparada a partir da perspectiva de Joseph Campbell (1904-1987), mitólogo norte-americano considerado como um dos maiores estudiosos dessa área no século 20.

Favor confirmar presença para este e-mail até dia 15 de novembro. E fiquem à vontade para encaminhar esse convite para outros interessados no tema, destacando apenas que devem confirmar presença previamente por meio deste e-mail.


Atenciosamente,


Monica Martinez
Coordenadora do Núcleo Granja Viana da Fundação Joseph Campbell
nucleogranjavianajcf@gmail.com

http://fundacaojosephcampbell.blogspot.com
www.twitter.com/fjosephcampbell

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Amor é tema do encontro de 18 de setembro de 2010

A palestra "Mitologia do Amor", ministrada pela arquiteta Beatriz Del Picchia e pela psicóloga Cristina Balieiro, propiciou discussões muito especiais durante o terceiro encontro anual do Núcleo Granja Viana-SP da Fundação Joseph Campbell, realizado no dia 18 de setembro de 2010.

Beatriz e Cristina são autoras de O Feminino e o Sagrado: Mulheres na Jornada do Herói, livro lançado durante o primeiro semestre pela editora Ágora.

A partir das histórias contadas pelos trovadores medievais, no século XII, com sua visão do amor como experiência espiritual, as autoras discorreram com competência e graça sobre o assunto que, como não poderia deixar de ser, teve como ponto alto os relacionamentos amorosos na contemporaneidade -- envolvendo vivamente os 23 participantes do encontro (foto acima). Na foto abaixo, a professora Maria do Rosário Silveira Porto, do Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo e as autoras Maria Cristina Balieiro e Beatriz del Picchia.

sábado, 24 de julho de 2010

3o Encontro de 2010: 18 de setembro

É com satisfação que convidamos para o 3º. Encontro de 2010 do Núcleo Granja Viana da Fundação Joseph Campbell. O encontro será realizado em:

Data: 18 de setembro (sábado)
Horário: das 14h às 17h
Local: Igreja Santo Antonio (Rua Santo Antonio, 486 (km 24 da Rodovia Raposo Tavarez, sentido São Paulo›Cotia). Acesso pela rua José Félix de Oliveira (Entrada pela secretaria localizada na lateral da igreja, em frente ao Banco Bradesco).

O que faremos
Em 2010, estamos lendo o livro Para Viver os Mitos (São Paulo, Editora Cultrix, 1997). Na data, estaremos trabalhando os capítulos VII (A Mitologia do Amor) e IX (Mitologias de Guerra e de Paz), páginas 122 a 161.

Palestrantes convidadas: Maria Cristina Balieiro e Beatriz Picchia, autoras de O feminino e o Sagrado (São Paulo, Editora Ágora, 2010).

Como de praxe, ao término do encontro teremos um lanchinho (sintam-se à vontade para trazer algo gostoso para compartilhar com o grupo).

O evento é gratuito, mas solicitamos a doação de um quilo de alimento não perecível por participante para o espaço paroquial.

Para aqueles que vierem pela primeira vez, recordo que o objetivo do grupo é o de estimular os estudos de mitologia e religião comparada a partir da perspectiva de Joseph Campbell (1904-1987), mitólogo norte-americano considerado como um dos maiores estudiosos dessa área no século 20.

Favor confirmar presença para este e-mail até dia 15 de setembro. E fiquem à vontade para encaminhar esse convite para outros interessados no tema, destacando apenas que devem confirmar presença previamente por meio do e-mail nucleogranjavianajcf@gmail.com.

Monica Martinez
Coordenadora do Núcleo Granja Viana da Fundação Joseph Campbell
nucleogranjavianajcf@gmail.com
http://fundacaojosephcampbell.blogspot.com
www.twitter.com/fjosephcampbell

domingo, 23 de maio de 2010

Encontro de maio aborda religiões orientais e ocidentais

Para explicar o pano de fundo das perspectivas das religiões ocidentais e orientais, tema central do segundo encontro de 2010 do Núcleo Granja Viana da Fundação Joseph Campbell, o historiador Francisco Handa, monge da comunidade budista Soto Zenshu da América do Sul, falou do período do primeiro grande contato entre Oriente e Ocidente.

Corria o ano de 1549 e o jesuíta Francisco Xavier chegou ao Japão, em sua tentativa de chegar à China – mesmo período, aliás, em que os religiosos da ordem fundada por Inácio de Loyola chegavam ao Brasil onde, pouco mais tarde, fundariam a cidade de São Paulo (1554).

O Japão vivia o período do xogunato – feudalismo baseado nos chefes militares –, movido a muitas guerras internas. Por outro lado, o século XVI foi palco de intenso boom estético, com o desenvolvimento de artes como a cerimônia do chá e a ikebana.

Pouco depois, em 1603, o Japão isolou-se do resto do mundo, permanecendo fechado por quase 300 anos. Novo paralalelo aqui com o Brasil, uma vez que os portos brasileiros também ficaram fechados até a vinda da família imperial, em 1808. No Japão, trata-se do Período Edo (1603 a 1867), no qual o governo expulsa os ocidentais, permitindo apenas a permanência em uma ilha dos holandeses, que tinham intenção comercial e não de catequização, como os portugueses.

Nesses trezentos anos, brota outra forma de cultura. Menos aristocrática, ela propiciará o surgimento das cidades e a consequente ascensão de uma classe burguesa que estimulará novas formas de arte, como o haicai – a poesia tradicional japonesa.

O relacionamento com as demais nações somente será retomado mais tarde, em 1867, sobretudo devido à posição estratégica ocupada pela ilha no cenário asiático. “Com a abertura dos portos, o xogunato chegará ao fim, marcando o início da ocidentalização e modernização japonesa”, explica Handa. Com a queda dos xoguns – os senhores feudais –, o Imperador adquire novamente poder. É o cenário mostrado numa produção hollywoodiana recente, O Ultimo Samurai, estrelada pelo ator estadunidenense Tom Cruise.

Após a abertura dos portos, num primeiro momento o Japão busca no exterior modelos bélicos, que encontra na França e, posteriormente, na Alemanha e Prússia. Logo o encontrará também na poderosa marinha britânica.

Na década de 1930 o país quer entender melhor a mentalidade ocidental. Surge, então, a Escola de Kyoto – grupo de pensadores japoneses que interage com a filosofia alemã, dialogando particularmente com a fenomenologia de Martin Heidegger ( 1889-1976), entre outros. Algumas décadas mais tarde, o japonês Daisetz Suzuki (1870-1966) se tornará o principal divulgador do zen budismo no ocidente. Já no Ocidente, seu contemporâneo, o psiquiatra suíço Carl Gustav Jung (1875-1961), também se dedicará ao tema das religiões orientais, publicando livro sobre o assunto.

Segundo Handa, a década de 1970, com suas grandes mudanças sociais, levará novamente a uma intensificação do diálogo Ocidente-Oriente. “Os ocidentais buscarão o homem interior, desaparecido no Ocidente”, diz Handa. O encontro foi rico, mas paradoxal, uma vez que as religiões orientais, em particular o zen budismo, pregam que a religião não é para ser ensinada, mas vivenciada. “Ela precisa ser incorporada, tem de ser aprendida com a mente e com o corpo. Não basta teorizar”, concluiu.

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Encontro de outono: 18 de maio de 2010

É com satisfação que convidamos para o segundo encontro do ano de 2010 do Núcleo Granja Viana da Fundação Joseph Campbell. O evento será realizado em lugar especial: o Templo Bussinji, localizado na Liberdade, em São Paulo. Confira:

Data: 18 de maio (terça-feira)
Horário: das 19h às 21h

Palestrante: monge Francisco Handa, doutor em história pela Universidade Estadual Paulista e autor de O que é Zen (Editora Brasiliense).
Local: Templo Bussinji (Rua São Joaquim, 285, próximo à Estação São Joaquim do Metrô). Há um mapa disponível no site do Templo, em http://www.sotozen.org.br/contato_templo.php.
Como se preparar: lendo os capítulos A separação entre Oriente e Ocidente, O Confronto entre Oriente e Ocidente na Religião, a Inspiração de Arte Oriental e Zen (páginas 55 a 121) do livro Para Viver os Mitos, de Joseph Campbell (Editora Cultrix).
O que trazer: um quilo de alimentos não perecíveis para ser doado às obras assistenciais do templo será bem-vindo.
Confirmações: envie e-mail até 15 de maio para nucleogranjaviana@gmail.com confirmando a participação. Fique à vontade para encaminhar esse convite para outros interessados no tema, destacando apenas que devem confirmar presença previamente por meio deste e-mail.


Para aqueles que vierem pela primeira vez, recordo que o objetivo do grupo é o de estimular os estudos de mitologia e religião comparada a partir da perspectiva de Joseph Campbell (1904-1987), mitólogo norte-americano considerado como um dos maiores estudiosos dessa área no século 20.



Monica Martinez

Coordenadora do Núcleo Granja Viana-SP

da Fundação Joseph Campbell

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Encontro no Masp discute mito como alicerce da paz

No dia 13 de abril de 2010, o Instituto Palas Athena promoveu o 79º Fórum do Comitê Paulista para a Década da Cultura de Paz, no auditório do MASP, em São Paulo (SP). O convidado foi Robert Walter, presidente da Fundação Joseph Campbell, que abordou o tema Mitos, Ritos e Símbolos em Busca de Significado – Alicerçando a Paz. No mesmo dia foi lançado o livro As Máscaras de Deus - Mitologia Criativa (volume 4), da editora Palas Athena.

Robert Walter iniciou a palestra caracterizando a paz como a ausência de violência. “A violência representa a quebra de uma conexão, uma ruptura do tecido da vida que produz reações primárias nas pessoas como o medo e a raiva, provocando fugas ou brigas”. Segundo ele, naturalmente, as pessoas possuem um impulso violento, mas não o encaram nem falam sobre ele. “Raramente elas reconhecem essa inclinação, porém os mitos conseguem fazê-lo”, disse.

“A criação de metáforas, mitos e narrativas modula as atividades cerebrais, ajudando a lidar com esses impulsos básicos”, explica. Para que essa prática ocorra, é necessário ter consciência das respostas instintivas do corpo, dos gatilhos que disparam os instintos básicos e também daqueles que desafiam a identidade pessoal de cada um. “Em vez de confrontar esses impulsos inerentes ao ser humano, como raiva e medo, a sociedade terceiriza o controle da violência para o exército e prefere falar sobre o respeito à paz”, lamenta.

Robert Walter terminou sua exposição dizendo que todos têm a necessidade de saber que, em vez de serem simples carregadores de pedras, são “construtores de catedrais”, isto é, indivíduos que estão paulatinamente realizando seus sonhos e, por meio deles, alcançando grandes resultados. Nesse sentido, a função dos mitos é a de dar sentido à vida e amenizar as ansiedades pessoais, reconciliando-as com o fato de que o ciclo natural da vida implica em rupturas que dão origem ao novo.

Amanda de Paula

terça-feira, 13 de abril de 2010

Encontro reune três roundtables de São Paulo

Foi realizado no sábado, 10 de abril de 2010, encontro com Robert Walter, presidente da Joseph Campbell Foundation, e participantes das três mythic roundtables de São Paulo (Granja Viana-SP, São Paulo e Campinas).
O encontro, aberto a interessados em geral, foi realizado no Instituto Brincante, na Vila Madalena (SP), espaço que permitiu uma simpática performance artística introdutória.
Em seguida, Walter (na foto, à direita, tendo à sua esquerda seu tradutor oficial no país, Rafael Souza) falou com desenvoltura sobre um tema caro à Campbell: o caminho para a bem-aventurança.
A tradução da palavra bliss para o português é complexa, mas o sentido é o de bem-estar num nível que transcende o aspecto simplesmente material. "Campbell dizia que a bem-aventurança envolvia três palavras em sânscrito: sat (que significa ser), chit (consciência) e ananda (bem-aventurança ou arrebatamento). Ele dizia que não sabia bem onde se localizava a consciência ou o ser, mas que decididamente sabia quando estava arrebatado", lembra Walter.
O presidente da Joseph Campbell Foundation ensina um passo extra para cada um saber qual é seu arrebatamento: "lembre do que você fazia quando criança que o enlevava, que criava aquela sensação de que não havia espaço nem tempo. É esta a sensação que se sente quando se está em bliss".
Por Monica Martinez

sábado, 3 de abril de 2010

10/4/10: encontro com Bob Walter, pres. da Joseph Campbell Foundation

As três roundtables do Estado de São Paulo (Granja Viana, São Paulo e Campinas) e o Instituito Brincante têm o prazer de convidar para o encontro com Bob Walter, o presidente da Joseph Campbell Foundation:

Caminhos para a Bliss

A Jornada Única de Cada Um de Nós


Quando: 10 de abril de 2010 às 17h

Onde: Teatro Brincante

Rua Purpurina, 428, Vila Madalena - tel.: (11) 3816-0575


Quanto: Entrada franca.



sexta-feira, 26 de março de 2010

Vídeo com biografia de Joseph Campbell

É com satisfação que informo que a parte inicial da palestra proferida pela professora Maria do Rosário Silveira Porto, do Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, realizada no Núcleo Granja Viana-SP da Fundação Joseph Campbell em 20/3/2010, já está disponível em rede.

Para acessá-la, o link é
http://www.youtube.com/watch?v=69gJSLIRqeI


Um abraço a todos,

Monica Martinez
Coordenadora do Núcleo Granja Viana-SP da Fundação Joseph Campbell
www.twitter.com/fjosephcampbell

terça-feira, 23 de março de 2010

Encontro de 20 de março de 2010


A proposta do encontro realizado no dia 20 de março deste ano era a de abordar os três primeiros capítulos do livro Para Viver os Mitos, sempre atual, do mitólogo estadunidesense Joseph Campbell.

Missão desempenhada com inspiração, competência e a simpatia de sempre da professora Maria do Rosário Silveira Porto (foto), do Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo.

Rosinha, como é mais conhecida, lembrou que "os mitos falam de nós mesmos", daí a importância dos capítulos iniciais da obra, que discute temas centrais como o impacto da ciência sobre o mito, o aparecimento da humanidade e a importância dos ritos.

Por falar em ritual , o encontro foi encerrado com animado lanche propiciado pelos participantes (foto abaixo).


terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Convite para o primeiro encontro de 2010

É com satisfação que convidamos para o 1º. encontro de 2010 do Núcleo Granja Viana da Fundação Joseph Campbell, agora em seu quarto ano de atividades.

O encontro será realizado em:

Data: 20 de março (sábado)Horário: das 14h às 17h
Local: Igreja Santo Antonio (Rua Santo Antonio, 486 (km 24 da Rodovia Raposo Tavarez, sentido São Paulo›Cotia). Acesso pela rua José Félix de Oliveira (Entrada pela secretaria localizada na lateral da igreja, em frente ao Banco Bradesco).

Este ano leremos Para Viver os Mitos (Editora Cultrix). No dia 20, discutiremos a obra do início até a página 54 (prefácio, introdução, capítulos I (O Impacto da Ciência sobreo Mito); Capítulo II (O Aparecimento da Humanidade); e III (A Importânciados Ritos).

Quem estará apresentando esta parte da obra será Maria do Rosário Silveira Porto, professora do Programa de Pós Graduação da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo e participante do Núcleo Granja Viana-SP da Fundação Joseph Campbell desde 2008. Para saber mais sobre a professora, acesse http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.jsp?id=P940760

Após a palestra, teremos nosso tradicional lanchinho. Fiquem à vontade para trazer bebidas não alcóolicas e quitutes de sua preferência.

Como utilizamos a sala da igreja graciosamente, solicitamos a doação de um quilo de alimento não perecível por participante, que serão doados à Paróquia Santo Antonio.

Para aqueles que vierem pela primeira vez, o objetivo do grupo é o de estimular os estudos de mitologia e religião comparada a partir da perspectiva de Joseph Campbell (1904-1987), estadunidense tido como um dos maiores mitólogo do século 20.O encontro é público, solicitamos porém confirmar presença enviando um email para nucleogranjavianajcf@gmail.com até dia 18 de março pela manhã.E fiquem à vontade para encaminhar esse convite para outros interessados no tema, destacando apenas que devem confirmar presença previamente por meio do envio do e-mail.

Um abraço a todos,

Monica Martinez
Coordenadora do Núcleo Granja Viana da Fundação Joseph Campbell
www.twitter.com/fjosephcampbell

domingo, 10 de janeiro de 2010

Vídeo do encontro realizado no dia 8/11/9

Compartilhamos o primeiro vídeo do encontro realizado no dia 8 de novembro de 2009, no qual Edvaldo Pereira Lima, ex-docente do Programa de Pós-Graduação da Universidade de São Paulo e atual vice-presidente da ABJL (Academia Brasileira de Jornalismo Literário) fala sobre a Jornada do Herói e a questão das narrativas como campo do conhecimento humano em relação ao seu método da Escrita Total.

Peço antecipadamente desculpas pela minha filmagem amadora, mas reforço que vale a pena ouvir o áudio do sempre brilhante professor.

O link: http://www.youtube.com/watch?v=9jp6vQYevgE

Com votos de um feliz 2010 a todos!

Monica Martinez

Coordenadora do Núcleo Granja Viana-SP da Fundação Joseph Campbell